Queria

O sujeito queria morar no exterior, fosse na Argentina, na Galiza, na Colômbia, no Peru, no México, na Bolívia, ou talvez na África.

Queria ser aprovado em um concurso público para procurador municipal ou estadual; ao mesmo tempo, também queria engrenar uma carreira de advogado previdenciarista, consumerista e contratualista. Mas também queria uma vida simples, viver do que produzisse com as próprias mãos e algum talento (que não tinha).

Queria viver longe da família, dos conhecidos, começar uma nova vida, mais sociável e mais voltada aos valores mais básicos, de colaboração e interação social.

Queria experimentar a sensação de se tornar um globetrotter, mas sem abrir mão das comodidades cibernético/eletrônicas.

Queria o que, mesmo?

Queria que houvesse uma forma de expressar essa angústia toda, sem causar celeuma nem mágoas.

Quer demais, não é?

É.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *